Dentisteria

A Dentisteria é a especialidade da Medicina Dentária responsável pela restauração de dentes que apresentem lesões de cárie, alterações de forma,coloração ou fraturas. A existência de uma grande diversidade de compósito de alta qualidade permite a reconstrução natural, ou seja, com a mesma cor, textura e aspeto dos dentes naturais.

Cárie e devido tratamento….

A cárie dentária é uma doença oral dependente de vários fatores: uma alimentação rica em açúcares, presença de placa bacteriana, alterações da saliva e características dos próprios dentes. O tratamento passa pela remoção de toda a estrutura dentária que se encontre amolecida e cariada. Este procedimento resulta na formação de uma cavidade que é preenchida com um material restaurador. Classicamente todos os dentes eram tratados com recurso à amálgama dentária, vulgarmente conhecida como “chumbo”. Trata-se de um material bastante eficaz que apresenta como grande desvantagem a sua cor e consequentemente os fracos resultados estéticos que proporciona. Atualmente, o compósito utilizado nestas restaurações permite mimetizar a cor e textura dos dentes obtendo-se excelentes resultados estéticos imediatos e conservando grande parte da estrutura dentária sã.

 

  • Branqueamento dentário – o escurecimento dos dentes pode ocorrer por diversas causas , tais como a idade, fumo, e alimentos ou bebidas que pigmentem, entre outros. Existem diferentes tipos de branqueamento.

Branqueamento dentário

  • Aplicação tópica de flúor– a aplicação do flúor é fundamental na prevenção das cáries dentárias.
  • Aplicação de selantes– para prevenir o aparecimento de cáries é frequente a aplicação de selante. Quando aplicado nos dentes saudáveis, o selante protege a superfície mastigadora e é um tratamento rápido e completamente indolor.
  • Orientação acerca da saúde oral– durante a consulta, crianças e pais recebem orientação acerca da saúde oral, assim como indicações sobre os procedimentos para uma correta higiene oral. Uma melhor escovagem evita também o aparecimento de problemas nas gengivas.
  • Controlo da placa bacteriana– a placa bacteriana resulta da acumulação de bactérias na cavidade oral. Para evitar a acumulação, além da escovagem deve fazer uma consulta regular e se necessário uma limpeza em meio clínico.

O acompanhamento especializado desde os primeiros anos é a chave para uma dentição saudável, com uma estética e função adequadas. A perda prematura de dentes de leite pode acarretar problemas de falta de espaço para a erupção dos dentes definitivos, podendo estar indicada a manutenção do espaço correspondente. Ainda que não existam lesões de cáries ou qualquer tipo de dor, nesta fase deve ser feita a sua prevenção, através de uma higiene oral cuidada, com eventual aplicação de selantes dentários.

Saúde Oral na Gravidez

É durante a gravidez que se iniciam os primeiros cuidados de saúde oral do seu bebé. O controlo da placa bacteriana e de focos infeciosos na cavidade oral da mãe durante a gravidez, contribui para a redução do risco e severidade da cárie dentária do bebé, quer na dentição decídua, quer na dentição definitiva. Assim, durante o período de gestação, devem ser realizadas consultas de higiene oral e Medicina Dentária.

0-5 anos

É indicado que a primeira consulta de medicina dentária seja até ao final do primeiro ano de vida (idealmente até seis meses após a erupção do primeiro dente). Nesta consulta é feito aconselhamento dietético, higiene oral adequada, hábitos orais e prevenção. As consultas devem ser periódicas pelo menos uma ou duas vezes por ano de acordo com o risco de cada criança. Atendendo à idade da criança, a sua colaboração pode ser limitada ou mesmo nula e nesse caso, considerando a complexidade ou urgência, pode recorrer-se a técnicas de sedação consciente para realização dos tratamentos.

6-12 anos

A substituição dos dentes de leite pelos definitivos inicia-se em média por volta dos 6 anos, com a erupção dos incisivos centrais inferiores, e termina aos 13 – 14 anos com a erupção do segundo molar definitivo. Nesta fase, os cuidados com a escovagem deverão ser minuciosos, em especial aquando a erupção do 1º molar definitivo aos 6 anos, estando aconselhada a supervisão por um adulto.

A partir dos 12 anos

Entre os 12 e os 13 anos, ocorre a erupção do 2º molar definitivo. Nesta fase do desenvolvimento é indicada a confirmação médica e radiológica da erupção de todos os dentes definitivos. A manutenção de dentes de leite para além dos 13 – 14 anos poderá indicar a inexistência do correspondente dente definitivo – agenesia dentária – ou impossibilidade de erupção do dente definitivo – dente incluso. É também importante verificar a existência de doenças gengivais, que poderão surgir associadas às alterações hormonais próprias da adolescência.

Médicos Disponíveis